10.9.12

the return




Aceitei o convite para jantar a um domingo à noite por culpa da minha carência. Domingo à noite piora mesmo a situação.
Não ia a casa há duas semanas e o facto de me lembrar que amanhã começava mais uma semana de estudo só piorava as coisas. Tinha prometido que não voltaria a estar com ele, não tão cedo. Não enquanto o meu corpo tremesse por receber uma chamada dele e ouvir a sua voz. Continua linda e isso ainda me assusta mais.
Juro que quando o vi pensei em voltar para trás, sei lá, era estranho vê-lo à porta do meu mini apartamento  e não lhe poder tocar nos seus lábios. Pensei em fechar-lhe a porta na cara, mas era preciso ter muita força para viver com o arrependimento que viria a ter depois e recuei. Continuava igual, o seu sorriso era o mesmo e ainda conseguia ver tudo o que via antes nele. Lindo. Lindo é como ele permanece passados seis meses.
O jantar com ele foi maravilhosamente assustador. Mesmo não sendo novidade para mim, foi um choque perceber que nada tinha mudado. A nossa química estava na mesma bem como a nossa cumplicidade.
Cedi, passei a noite com ele. Foi uma das melhores noites da minha vida e não me arrependo nada!
A verdade é que ele é o tal e não vou deixar esta oportunidade fugir. Voltei a sentir-me segura nesta grande cidade que eu tanto amo. E isto foi só mais uma prova de que o que é nosso nunca vai embora.


Sum

2 comentários:

Joana disse...

Lindo, lindo, lindo t.t

Joana disse...

Lindo, lindo, lindo t.t